O Blog da Tecnologi@

terça-feira, 1 de junho de 2010

On 21:21 by Yago Souza in    No comments
Yago Souza
Adm e Uploader




A maioria das pessoas hj usa Desktop (computadores comuns) e talves queiram migrar para algo mais portátil sem perder funcionalidade: um notebook. Como a maioria é leiga (eu li isso e descobri coisas que eu nunca tinha pensado o.o), segue 11 dicas para vc comprar seu notebook mais conciente, e tirar onda da cara do vendedor quando ele lhe empurrar uma bomba de fundo de estoque.
AHH!! Foi dividida em 3 partes para melhor entendimento (ninguem gosta de ler textos muito longos ^^")

Retirado do Largado em Guarapari (exceto a dica 11)
  • 1 - Memória


Para a escolha da quantidade de memória de seu notebook, você deve considerar o padrão atual do mercado. Por exemplo, sabe-se que para rodar o Windows 7 ou uma distribuição recente do Linux usando ambiente gráfico KDE ou Gnome, é importante ter, no mínimo, 1 GB de memória RAM. No entanto, o ideal é ter pelo menos 2 GB de memória para não prejudicar o desempenho e para rodar sistemas operacionais atuais, como o Windows 7 e as distribuições mais recentes do Linux. Portanto, escolha sempre um notebook que tenha capacidade de memória equivalente ao padrão atual e que permita expansão.

  • 2 - Processador

Quanto ao processador, não é necessário escolher o mais poderoso, mas também não é recomendável escolher um que já está muito ultrapassado. Em geral, é interessante optar por um processador que conte com recursos de economia de energia, como os modelos da linha Intel Core, Celeron M, Mobile Sempron, da AMD. Esses processadores são mais baratos e têm a capacidade de poupar energia quando determinados recursos não estão sendo usados. Além de ajudar a evitar aquecimento, essa característica faz com que a energia da bateria dure mais. Se você preferir um notebook mais potente, que possa rodar com tranqüilidade jogos e aplicações mais pesadas, considere um processador de 64 bits ou com duplo núcleo, como as linhas Core 2 Duo (Intel) e Turion 64 X2 (AMD) - os modelos dessas linhas direcionados a portáteis também contam com recursos de economia de energia. Note, no entanto, que processadores mais poderosos podem elevar consideravelmente o preço do notebook. Por outro lado, podem representar um bom investimento a longo prazo, uma vez que você provavelmente demorará mais para trocar de notebook. Se você preferir, você pode consultar os sites dos fabricantes de processadores para saber quais os processadores econômicos e top de linha atuais. As principais empresas desse segmento são a Intel, a AMD e, com uma participação mais baixa, a Via Technologies.

  • 3 - Bateria

Em telefones celulares, smartphones e principalmente em notebooks, ainda não é possível contar com um tipo de bateria que dure por um tempo considerado adequado. De qualquer forma, a escolha da tecnologia certa é capaz de acrescentar algum tempo de utilização. Atualmente é recomendável o uso de baterias do tipo íons de lítio. Estas costumam ter carga mais duradoura, sua vida útil é maior e não acrescentam custo considerável ao notebook. Um detalhe importante: se você precisa usar seu notebook pela bateria constantemente, é recomendável adquirir um modelo que permita acrescentar uma bateria extra. Há modelos desse tipo que simplesmente têm espaço para mais uma bateria ou que permitem a retirada do drive de CD/DVD para o encaixe da nova bateria. Considere também a compra de modelos com bateria de pelo menos 6 células. Na prática, quanto mais células, mais o seu portátil permanecerá ligado longe da tomada.


  •   4 - HDs


Os HDs para notebooks são fisicamente menores do que os usados em PCs. Essa característica faz com que esses dispositivos sejam, geralmente, um pouco mais caros. Por isso, a escolha de um HD com muita capacidade só deve ser considerada em caso de necessidade, para evitar um aumento expressivo de custo. Note também que você não deve escolher um modelo com pouca capacidade pensando em economizar, porque se esse HD já estiver fora de linha (ou se estiver prestes a sair de linha), seu preço pode ser pouco menor que um HD de capacidade maior. Assim, prefira um HD com 160 GB ao invés de 120 GB, por exemplo. Detalhe importante: para reduzir o consumo de energia, é comum encontrar HDs para notebook mais lentos que os HDs para PCs. Enquanto um HD comum atual roda à 7.200 RPM (rotações por minuto), existem HDs para notebooks que rodam à 4.200 RPM ou 5.400 RPM. Naturalmente, HDs com pelo menos 5.400 RPM são preferíveis.

  • 5 - Unidade de CD/DVD

Para os padrões atuais, o ideal é ter, pelo menos, um notebook com leitor de CD e DVD. Boa parte desses leitores também grava CD, logo, é uma escolha que vale a pena. Os dispositivos que gravam DVD são ligeiramente mais caros, por isso, talvez seja interessante gastar um pouquinho mais e comprar uma unidade desse tipo. Quanto aos drives de disquete, esse tipo de mídia está cada vez mais em desuso. Com a popularização de pendrives, cartões de memória Flash, CDs e DVDs regraváveis, ter um drive de disquete só se mostra viável em situações bastante específicas. Para esses casos, é recomendável adquirir um drive de disquete externo. Em um futuro não muito distante, será possível encontrar notebooks com leitores de Blu-ray por um preço convidativo.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe Sua Valiosa Opinião